Blog

Gestação Dupla na FIV – O que é? Sempre acontece?

gestação dupla

A FIV – Fertilização in Vitro deve ser bem planejada e com cuidado. Um dos eventos comuns é a gestação dupla na FIV ou mesmo gestações múltiplas, o que pode aumentar os riscos para a mulher, dependendo do caso. A seguir, saiba como funciona e como evitar uma gestação múltipla.

O que é a gestação dupla na FIV?

A gestação dupla na FIV é algo comum, mas não uma regra. Não queira fazer um tratamento como este esperando tem múltiplos bebês. Antigamente, há umas duas décadas, era mais difícil prevenir a múltipla gestação, mas agora há mais recursos para garantir a fertilização segura.

Quando não há contraindicações, a gestação gemelar não é um problema, apesar de sempre oferecer riscos e requerer cuidados especiais. Mas a gestação múltipla, que é aquela que gera mais de um bebê, podendo ser de gêmeos, trigêmeos, quádruplos, quíntuplos e assim por diante, pode ser um risco, sendo pela FIV ou não.

Qual é a chance de uma gestação múltipla por FIV?

Para se ter uma ideia, conforme os dados, na Europa, onde a maioria das clínicas utiliza técnicas de FIV mais avançadas e a legislação é mais rigorosa, a taxa de gestação múltipla está estagnada há anos, por volta dos 26%, sendo: 24% de gêmeos; 2% de trigêmeos; e 0,4% de quádruplos.

No entanto, no Brasil e no restante da América Latina, é de até 42% do número de gravidez dupla na FIV ou até mesmo múltipla. Mas é possível diminuir estas taxas, com alguns cuidados. Nem toda mulher sonha em ter gêmeos e o risco de ser mais de dois bebês pode ser perigoso.

Por que isso ocorre com a FIV?

Na FIV, quanto mais embriões, maior a chance de que pelo menos um deles se implante e se desenvolva. É comum implantar o máximo de embriões para que a mulher tenha maior chance de engravidar, mas isso pode aumentar as chances de gestações múltiplas.

Qual o problema das gestações múltiplas?

Há muitos riscos na gestação dupla na FIV ou em gestações múltiplas. Por exemplo, a mulher tem maior chance de desenvolver pressão alta (pré-eclâmpsia), diabetes gestacional e de dar à luz prematuramente. Para se ter uma ideia, o risco dessas doenças em gestações gemelares é o dobro do de gestações simples, o que pode ser um grande complicador em mulheres acima de 40 anos.

Além disso, o crescimento intraútero de cada bebê pode ser reduzido, nascendo com baixo peso, além do risco de prematuridade e internação neonatal. Os bebês gemelares têm a mortalidade perinatal quatro vezes maior do que se fossem únicos. E no caso de gestação seja de trigêmeos, a mortalidade sobe para seis vezes.

Como evitar?

Quanto mais embriões, maior a chance de sucesso da FIV, mas a partir de quatro embriões, os riscos são muito grandes de gestação dupla na FIV ou de gestações múltiplas. Desta forma, o médico deve evitar a inserção de muitos embriões de uma só vez.

A orientação da Anvisa é: se a mulher tem até 35 anos, a chance de gravidez é alta, e no máximo dois embriões devem ser inseridos; de 36 aos 40 anos, até três embriões podem ser inseridos; e mulheres acima de 40 anos podem receber quatro embriões – mas isso precisa ser planejado e discutido previamente..

Conheça o Gravidez na Maturidade!

Você já conhece o projeto Gravidez na Maturidade? É a maior comunidade de mulheres que desejam engravidar e especialistas em gravidez tardia do Brasil, e você também pode fazer parte.

Eu crie este projeto para ajudar você a encontrar conhecimentos necessários, uma vez que a falta de conhecimentos é o maior desafio das mulheres que desejam engravidar após os 40 anos. Eu passei por isso, mas você não precisa passar.

E mesmo com apenas 1% de chances, eu fui mãe aos 46 e aos 48 anos. Se eu consegui, você também pode.

Conheça todos os cursos, palestras, lives, mentorias, materiais exclusivos, consultoria, consultas, grupos de apoio e muito mais. Tudo o que você precisa saber em um só lugar! Acesse este link e confira as novidades deste projeto.

Veja também: Gravidez na Maturidade – Fui mãe aos 48 anos!

Gostou desta matéria sobre gestação dupla na FIV? Deixe um comentário a seguir! Compartilhe estas informações também nas suas redes sociais! Siga o Gravidez na Maturidade por Ana Poltera no Instagram e no Youtube!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Controle sua Privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando neste site você declara estar cientes dos termos abaixo:

Política de privacidade
Termos de Uso