Blog

Infertilidade – 8 sinais para ficar atenta

infertilidade

A infertilidade aproximadamente 15% da população, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Ou seja, um em cada cinco casais tem problemas para engravidar, precisando de ajuda especializada. Lido com esta expectativa diariamente, atendendo mulheres que receberão (ou não) o diagnóstico de infertilidade e também recebi este diagnóstico.

O que é infertilidade?

Em suma, a infertilidade é a dificuldade de um casal obter gravidez no período de um ano tendo relações sexuais sem uso de nenhuma forma de anticoncepção.

Ela pode ter origem feminina ou masculina, ou em ambos. A infertilidade possui muitas causas e cada caso deve ser avaliado:

  • Doenças uterinas ou do sistema masculino, no caso dos homens.
  • Idade avançada.
  • Fatores ambientais – radioatividade, poluição, etc.
  • Doenças sexualmente transmissíveis.
  • Descontrole do peso – muito acima ou muito abaixo do ideal.
  • Causas psicológicas.
  • Maus hábitos de saúde – como é o caso do tabagismo.
  • Obstrução tubária.
  • Baixa qualidade do sêmen ou baixa quantidade ovariana.
  • Causas imunológicas.
  • Entre outras.

Mas é importante saber que infertilidade não significa que você não poderá ser mãe. Há muitos tratamentos e alternativas para superar o problema e o primeiro passo é consultar um especialista. Para saber mais sobre como potencializar a sua fertilidade, leia esta matéria especial!

Sinais de infertilidade

O primeiro sinal da infertilidade na mulher é a falta de gravidez. Se depois de tentar após um ano de tentativas, a mulher pode ser considerada infértil, mas o diagnóstico acontece somente por exames. Se ela tiver mais de 35 anos, pode ser considerada infértil se não engravidar após seis meses de tentativas. Estes são os exames que diagnosticam a infertilidade:

  • Exames de imagem.
  • Dosagens hormonais.
  • Exame de hormônio anti-mulleriano (AMH).
  • Dosagens hormonais.
  • Ultrassonografia de bolsa testicular.
  • Fragmentação do DNA espermático.

Outros sinais podem indicar infertilidade, como:

  • Irregularidade no ciclo menstrual – menstruação prolongada ou inexistente, muitos coágulos, cólica excessiva, escapes, etc.
  • Doenças uterinas podem indicar comprometimento da fertilidade.
  • Distúrbio hormonais.
  • Dores durante as relações sexuais.
  • Ganho ou perda excessiva de peso.
  • Diminuição da libido.
  • Queda de cabelo.

Conheça o Gravidez na Maturidade!

Você já conhece o projeto Gravidez na Maturidade? É a maior comunidade de mulheres que desejam engravidar e especialistas em gravidez tardia do Brasil, e você também pode fazer parte.

Eu crie este projeto para ajudar você a encontrar conhecimentos necessários, uma vez que a falta de conhecimentos é o maior desafio das mulheres que desejam engravidar após os 40 anos. Eu passei por isso, mas você não precisa passar.

E mesmo com apenas 1% de chances, eu fui mãe aos 46 e aos 48 anos. Se eu consegui, você também pode.

Conheça todos os cursos, palestras, lives, mentorias, materiais exclusivos, consultoria, consultas, grupos de apoio e muito mais. Tudo o que você precisa saber em um só lugar! Acesse este link e confira as novidades deste projeto.

Veja também: Gravidez na Maturidade – Fui mãe aos 48 anos!

Gostou desta matéria sobre infertilidade? Deixe um comentário a seguir! Compartilhe estas informações também nas suas redes sociais! Siga o Gravidez na Maturidade por Ana Poltera no Instagram e no Youtube!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Controle sua Privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando neste site você declara estar cientes dos termos abaixo:

Política de privacidade
Termos de Uso